D. Mariana

 

 

D. MARIANA

 

 

Na minha aldeia existia uma mercearia, a mercearia da D.Mariana. Para uma aldeia com pouco mais de cem habitantes, a simpatia e a bondade da D. Mariana depressa transformou a mercearia, onde tambem se servia café e uns mata-bicho, no local de encontro recorrente onde conversas simpáticas e a pequena intriga se actualizavam diáriamente.

A D.Mariana tinha um dom : era uma boa cozinheira, de truz, daquelas que transporta em si a sabedoria dos sabores das receitas com memória, aqueles cozinhados regionais que temos sempre prazer em reencontrar. Então decidiu alargar a venda, ou antes, eliminou-a e abriu um restaurante, o restaurante Palmeira.

Ajudada pela família, mas sempre a “comandar os tachos”, a D.Mariana depressa transformou o pequeno restaurante num local de romaria, ficando tão cheio que aos fins-de-semana o largo da aldeia ficava atulhado de viaturas.

Assim foi durante anos a fio. Um dia começou a ficar cansada, distraída. E decidiu que ía deixar o restaurante. Novos proprietários passaram por lá, mas o restaurante da D. Mariana nunca mais foi o mesmo. Regrediu na qualidade, nas ementas, e o largo da aldeia voltou à pacatez que sempre tivera no passado.

Há uns anos soube que a D.Mariana estava doente, com Alzheimer. E compreendi porque deixou o restaurante, antes de todos nós percebermos a sua infelicidade. Hoje vejo-a, por vezes, quando sai acompanhada pela família. Não me reconhece, e eu fico triste por não lhe poder agradecer o quanto prazer que nos proporcionou a todos nós.

Assim, escolhi esta forma para lhe agradecer: manter a sua memória, apresentando-vos uma versão da receita de Sargo no Pão que ela tão bem sabia fazer.

 

 

SARGO NO PÃO

 

Comprar massa de pão, crua, no padeiro, mais ou menos 250 grs. por pessoa ( aceitam encomendas). No caso de querer fazer em casa, nada mais fácil. Comprem farinha preparada ( já há de vários tipos diferentes ) , siga as instruções e já está. 

Juntar à massa do pão ½ copo de azeite azeite e pimenta ( e, se o tiver, pesto de azeitonas ). Amassar e deixar descansar ½ hora.

 

Limpar os sargos ( tambem podem ser douradas ), um por pessoa ( escamas e vísceras ). Pincelar com azeite, aspergir com sal, pimenta e salsa ( ou outras ervas pelas quais tenha preferência ).

 

Estender em círculo cada dose individual de massa de pão, até ficar com a espessura aproximada de 0,5 centímetros. Colocar cada peixe dentro da massa do pão, dobrar e fechar todas as aberturas. Levar ao fôrno a assar durante 25 a 30 minutos, até a massa estar cozida.

Para servir, abra com uma faca a parte lateral do pão, levantando a parte superior.


Faça um emulsão com azeite, alho esmagado e coentros picados.

Sirva com batata cozida com a pele e bróculos cozidos.

 

 

publicado por Maurício Barra às 18:12 | comentar | favorito