Molha do Pico

 

 

MOLHA DO PICO

 

 

A minha relação com os Açores é profunda. Iniciei-a ainda estudante, em estadias de férias convidado então por colegas ( hoje os meus amigos mais antigos ) e consolidei-a mais tarde quando trabalhei com o Governo dos Açores. Já subi ao Pico, conheço todas as ilhas,  gosto de todas e das suas particularidades, mas a minha paixão é o Faial, o Pico e S.Jorge. Se fosse necessário, não me importava de viver no Faial.

Claro que a gastronomia açoreana ( e aqui sou assertivo em escrever à antiga com todo o gosto ) também é devoção das minhas inclinações. As cracas, os cavacos, o polvo em vinho de cheiro, as sôpas do Espírito Santo, a linguiça com batata dôce, as lapas com môlho Afonso, as garoupinhas, a abrótea, enfim, são tantas e tantas as iguarias que me fazem salivar quando as recordo. E para as "sestas", os gins do Peter.

Há um prato da gastronomia açoreana que habitualmente faço em casa, porque consigo obter todos os ingredientes no "contenênte". É uma receita tradicional, comida de família.

A "molha" é um prato típico das ilhas do Pico e do Faial, sendo também confeccionada em outros locais do arquipélago. Existem receitas diferentes de uma freguesia para outra, em cada uma das ilhas,  algumas levando carne de porco em vez de carne bovina. É num prato reconfortante, perfumado pelo aroma peculiar da pimenta da Jamaica, um tempero imprescindível da culinária tradicional açoreana.


MOLHA DO PICO

 

Ingredientes :

carne de novilho para cozer, com osso ( eu uso cambão cortado em osso buco e/ou aba  com  costela)

vinho branco

banha de porco

cebolas grandes picadas finamente

dentes de alho descascados

malaguetas vermelhas picadas ou, se conseguir, "massa da terra"

tomate despelado ou concentrado de tomate

pimenta da Jamaica em grão

louro, cominhos, pau de canela, sal grosso e salsa.

 

 

Preparação :

Colocar os pedaços de carne num alguidar. Juntar sal a gosto, metade dos dentes de alho previamente esmagados e as malaguetas picadas. Envolver muito bem com as mãos e deixar repousar por 2 horas ou mais.

Derreter a banha num tacho grande. Refogar as cebolas com os alhos restantes previamente picados até alourar. Adicionar o tomate, os cominhos moídos e os grãos de pimenta da Jamaica, mexendo sempre.

Juntar o vinho branco e o pau de canela. Levar a ferver e deixar borbulhar por uns alguns minutos.

Adicionar a carne e baixar o lume. Cobrir com uma tampa e cozinhar em lume brando por aproximadamente 2h15-2h30, ou até a carne se apresentar bem tenra e cozida. Se  fôr necessário, acrescentar pequenas quantidades de água durante a cozedura para o molho não secar.

Rectificar os temperos e polvilhar com a salsa previamente picada. Deixar apurar fora do lume, com a panela tapada.

O acompanhamento tradicional são batatas primor cozidas com pele, despeladas. Mas já fiz este prato com outros acompanhamentos ( ervilhas, cebolinhas e cenoura em troços salteados, arroz de cenoura com açafrão, tagliatteli cozido ) e tambem ficou muito bem.

Bom apetite !

 

publicado por Maurício Barra às 18:19 | comentar | favorito
tags: