Attilio SANTINI

 

 

ATTILIO SANTINI
Attilio Santini Mosena, nascido em Cortina d'Ampezzo, Udine,  era filho de Maria e Arcangelo Santini Mosena.  Os seus ancestrais são originários dos Montes Dolomitas, a norte de Veneza.  O fabrico de gelado, tradição da sua família,  começou com o seu tetravô, que possuía uma “ eisdiele” ( vendita di gelato ) em Viena de Áustria, com “breveto” emitido pela casa imperial, dada pelo imperador Francisc Joseph. A seu pai, na Itália, também será atribuído um brevetto pelo rei Vittorio Emanuelle.
Em 1917-1918, no fim da Iª Guerra Mundial, Attilio deixa a Itália com seu pai e em 1922 instala-se em Metz, França, onde conhece um dos Romanov, membro da família imperial russa.
Em 1937 retorna a Itália, para trabalhar na Gellataria Sommariva em Milano. Os acontecimentos que, a partir da Alemanha e com forte impacto na Itália, indiciavam a Guerra que se aproximava na Europa, levam-no a emigrar para Espanha, onde, em  1938, abre uma Gellataria em San Sebastian.
Em 1940 muda-se para Barcelona, ​​para a calle Vergara, abrindo a Gellataria Capri, que será encerrada posteriormente devido à concorrência da Frigo.
Em 1944, Santini muda-se para Valência, abrindo o  Santpol Café, onde conhecerá a sua futura esposa, Isabel Catalan Saez. É também em Valência que conhecerá o Cônsul Português João Moraes, que o vai desafiar para se mudar para Portugal. 
Assim, a 26 de agosto de 1949, Santini muda-se para a Praia do Tamariz, no Estoril, abrindo e iniciando a fama da Gelataria Santini ( na inauguração ofereceu gratuitamente todos os gelados a quem aparecesse ). Nessa altura, a Família Santini habitava no andar de cima do salão dos gelados, tornando a sua casa disponível durante várias ocasiões, como por exemplo para servir como camarim para os membros da Família Real Espanhola que na época vinham para a praia.
Aliás, a sua permanente ligação às Casa Reais que tinham residência no Estoril é uma marca deste "aristocrata dei gelatti" ( Rei Humberto de Itália, Princesa Maria Gabriela de Sabóia, Princesa Maria Beatriz de Sabóia, Princesa Maria Pia de Sabóia, para a qual serviu os gelados no dia de seu casamento com Alexandre da Yuguslávia, que teve ligar no Hotel Palácio, e, sobretudo, a Casa Real de Espanha, clientes frequentes, onde tratava carinhosamente por Juanito o futuro Rei de Espanha ).
Mais tarde, em 1971, muda a Gelataria para Cascais, onde, antes de se fixar na Avenida Valbom, passou por uma das lojas do antigo cinema S.José. Também abriu, perto da casa de fabrico dos gelados, uma extensão em S.João do Estoril.
Attilio Santini morreu em 3 de Agosto de 1995, aos 88 anos.
Em 2009 os seus descendentes abriram o capital da empresa ( Button, Relvas ), do que resultou a primeira lija Santini em Lisboa, no Chiado.
Diz-se que o mundo "pula e avança como bola colorida nas mãos de uma criança ". Talvez assim seja. Do  que tenho a certeza é de que as bolas de gelado do signor Santini alegraram ( e alegram ) três gerações de crianças, fabricadas por um homem que, a partir de um Portugal brando, assistiu ao fim dos Impérios, à destruição do seu país, e à reconstrução de uma Europa unificada.

 

publicado por Maurício Barra às 15:17 | comentar | favorito