23
Abr 13

Cointreau

 

 

 

 

( * ) Cointreau é uma marca de licor produzido em Saint-Barthélemy.d'Anjou, localidade do subúrbio de Angers, França. Feito com laranja, além de ser consumido como digestivo e aperitivo, também é muito utilizado na culinária.
Uma da peculiaridades deste  licor é que ele, na sua preparação não tem contacto do alcool com a fruta que o produz, o que resulta num produto final com pouca pigmentação, tornando-o incolor.
publicado por Maurício Barra às 07:12 | comentar | favorito
tags:
15
Ago 12

Rhum

 

 

 

 

 

O Rhum tem a sua expansão associada directamente à temática do cultivo da cana de açúcar e à escravatura que proporcionava a mão-de-obra barata para o seu cultivo.
A cana-de-açúcar começou a ser cultivada nas Canárias, em 1493, e dali transportada pelas naus de Cristóvão Colombo para as índias Ocidentais, o Novo Mundo.  Nos princípios do século XVI surgiu o primeiro rum destilado a partir da cana-de-açúcar. Existem várias histórias e lendas sobre o rum que envolvem os piratas da época. Alguns peritos defendem que a palavra rum deriva de Rumbullion ou Rumbustion. Expressões usadas, na gíria, pelos ingleses para descrever os excessos provocados pelos bêbados. Outros afirmam que a palavra rum tem origem latina, saccharum (açúcar). No século XVII, o rum era já muito conhecido, sendo considerado como uma bebida medicinal que curava todas as doenças e expulsava os "demónios" do corpo. Em 1775 o rum era a bebida mais vendida na América, o consumo anual per capita era de aproximadamente 18 litros.
O rum é uma bebida alcoólica obtida a partir da fermentação do melaço e posterior destilação. O rum é uma bebida secular, de características refinadas e aroma suave.Originalmente, era produzido em Cuba (século XVI). Feito de canas frescas trituradas ou do seu melaço, a bebida começou a ser apreciada no século XVII, quando foi divulgada como um poderoso medicamento capaz até de “exorcizar os demónios do corpo”. Conta-se também que seu alto teor alcoólico (de 40 a 75°GL) o fez famoso entre os piratas do século XIX, encorajando-os antes dos combates e servindo como moeda de troca de escravos.
O rum pode ser feito de duas formas diferentes: a agrícola e a industrial. Em ambas, o resultado é uma bebida cristalina. Quanto à cor dourada encontrada em alguns tipos da bebida, deve-se ao envelhecimento em tonéis de carvalho ou à adição de corantes caramelo. Os envelhecidos são muito mais caros e, pelo seu sabor peculiar e característico, devem ser consumidos puros ou com gelo. O rum é o principal ingrediente de muitos cocktails famosos, como por exemplo o Daiquiri, e long drinks, como o Cuba Libre ( ou “mentirita” como é conhecido em Havana ). É produzido principalmente nas ilhas do Caribe. A grande quantidade de países produtores de rum reflecte-se na gama de variedades da bebida.
As principais são:
Rum encorpado: é o rum escuro. Têm corpo e aromas marcantes e é originário da Jamaica, Martinica, Barbados;
Rum aromático: além do melaço da cana, contém bagos de arroz vermelho. Produzido principalmente na Indonésia, é levado para a Holanda e a Suécia para ser engarrafado e utilizado na fabricação do ponche;
Navy Rum: é um dos mais encorpados. Produzido na Guiana e em Trinidad e Tobago;
Rum cubano: rum leve, com teor alcoólico de 40°GL, pode ter coloração transparente (para cocktails) ou dourada. A marca mais famosa deste tipo de Rum é a Havana Club (propriedade do Estado Cubano), que resulta da marca Bacardi quando esta foi privatizada para os EUA. Por esta razão, a Bacardi é uma marca americana, sendo muitas vezes considerada erradamente uma marca cubana. ;
Rum da Jamaica: o mais forte de todos os tipos de rum. Tem teor de quase 75°GL, e geralmente é exportado para a Inglaterra, onde é envelhecido em tonéis de carvalho por muitos anos;
Rum da Martinica: encorpado, é feito do suco da cana no lugar do melaço;
Rum de Barbados: excelente qualidade, é leve e tem sabor acentuado;
Rum de Porto Rico: figura entre os tipos mais famosos de rum, é leve e de qualidade.

        



 

publicado por Maurício Barra às 10:40 | comentar | favorito
tags:
18
Jul 12

Guiness

 

(*) A Guinness é uma cerveja irlandesa cuja história teve início em 1759, quando Arthur Guinness alugou uma fábrica em Dublin, na Irlanda, e começou a produzir sua cerveja. Em 1862 adoptou a Harpa irlandesa como símbolo.
Com quase 300 anos de história, a cerveja Guinness é produzida com a mesma composição: malte irlandês, água de Dublin, lúpulo e levedura. A característica pequena bola que vem dentro da lata de cerveja tem uma razão : a cerveja irlandesa Guiness é do tipo "stout" com alta fermentação e graduação alcoólica. Por ser uma cerveja forte, a bolinha serve para, movimentando-a, misturar e homogeneizar a cerveja.


publicado por Maurício Barra às 10:40 | comentar | favorito
tags:
16
Mai 12

Água Castello

 

 

 

(*) A CASTELLO é uma água centenária com nascentes em Pisões-Moura. Foi lançada em 1899, pela empresa Águas de Moura, e permanece até hoje como uma marca de referência no sector das águas com gás. Nesse ano foi assinado o primeiro contrato de concessão, dado pela Câmara Municipal de Moura, para a Exploração da Água mineromedicinal da Vila de Moura.
O lançamento da marca de água Mineral Natural Gaseificada ÁGUA CASTELLO foi efectuado então pela empresa Águas de Moura, pertencente à empresa Assis e Companhia. Hoje é propriedade da Nestlé.
A sua qualidade e excelência foram premiadas em várias exposições nacionais, internacionais e tornou-se na marca com gás de eleição da Casa Real Portuguesa.

 

publicado por Maurício Barra às 16:08 | comentar | favorito
tags:
30
Mar 12

Chocolate de . . . . Fábrica a Vapor.

publicado por Maurício Barra às 16:22 | comentar | favorito
tags:
30
Ago 11

Oranges Huguet

publicado por Maurício Barra às 16:01 | comentar | favorito
tags:
07
Ago 11

Tequilla

 

(*) Tequila foi produzido pela primeira vez no século 16 perto do local da cidade de Tequila, localidade com existência registada em 1656. Os astecas faziam uma bebida fermentada a partir do agave, planta a  que chamavam octli (mais tarde, e mais popularmente chamada pulque), muito antes dos espanhóis chegaram em 1521. Os quais a começaram também a destilar de uma forma primitiva.Cerca de 80 anos mais tarde, por volta de 1600, Dom Pedro Sanchéz de Tagle , o Marquês de Altamira, começou a produzir tequila,  na primeira fábrica em território de Jalisco. Até 1608, inclusivamente, o governador colonial de Nueva Galicia começou a tributação dos seus produtos.
Don Cenobio Sauza, fundador da Tequila Sauza e Presidente Municipal da Vila de Tequila em 1884-1885, foi o primeiro a efectuar a exportação de tequila para os Estados Unidos,  encurtando o nome de "Tequila Extract" para apenas "Tequila" . Cenobio , ganhou a atenção internacional por insistir que "não pode haver tequila onde não há agaves!
Seus esforços levaram à prática de que tequila real só pode vir do Estado de Jalisco.
publicado por Maurício Barra às 11:52 | comentar | favorito
tags:
15
Jul 11

Coca Cola

 

( * ) A história da Coca-Cola inicia-se com a chegada do farmacêutico John Pemberton à cidade de Atlanta nos Estados Unidos, logo após a Guerra Civil americana. O mesmo havia acabado de participar da guerra e estava disposto a mudar de vida, em busca de uma nova clientela que comprassem suas ideias e medicamentos. Por não ter, nenhuma habilidade em vendas, sempre fracassou em suas criações, até conhecer o vendedor Frank Robinson, que acaba tornando-se seu sócio.
1884 – Foi lançada a bebida alcoólica chamada “Pemberton's French Wine Coca”, anunciada como uma bebida intelectual, vigorante do cérebro e tônica para os nervos, sendo, inicialmente uma mistura de folhas de coca, grãos de nós de cola e álcool.
1886 – O puritanismo religioso estava em alta e havia  um forte movimento antiálcool. Nenhuma mulher ou homem decente poderia ser visto em lugares que fornecessem esse tipo de bebida. Neste mesmo ano, todos os estabelecimentos que vendiam álcool foram fechados e Pemberton e Robinson se viram na procura por outro produto que lhes rendessem dinheiro.
Naquela época existiam os chamados “Pontos de Vendas”, lugares aonde pessoas iam após as compras, para se reunir e tomar sorvetes e xaropes misturados com água carbonada nos mais diferentes sabores, e que possivelmente acabaram dando idéias para a produção de um novo produto.
Tentando encaixar-se neste novo padrão, Pemberton passou meses no porão de sua casa em Atlanta, adicionando ingredientes à água carbonada para fazer um xarope, mandando amostras para a “Jacob’s Pharmacy”, para testar a opinião dos clientes.
No dia 8 de maio era vendida a primeira bebida conhecida atualmente como Coca-Cola, nome posteriormente dado por Frank Robinson, que utilizou a sua própria caligrafia para fazer o logotipo. O produto era um xarope com água carbonada, servidos em copos de vidro e misturados na hora de servir.

publicado por Maurício Barra às 14:24 | comentar | favorito
tags:
28
Jun 11

Bovril

 

 

 

O nome, à semelhança de muitas das marcas registadas de fins do século XIX e de princípios do século XX,  provém parcialmente do Latim. Deriva da palavrabovis, o genitivo de bos, que significa boi ou touro. A terminação vril é inspirada num nome inventado pelo escritos Edward Bulwer-Lytton na década de 1870, num romance chamado "The coming race", sobre uma raça humanóide subterrânea, dotada de poderes devastadores, que conseguia controlar a mente das pessoas, devido a um líquido chamado vril.
Em 1870, na guerra contra a Alemanha, Napoleão III comprovou que os seus exércitos não poderiam "avançar com os estômagos vazios". Assim, pediu um milhão de latas de carne de vaca para alimentar as suas tropas mortas de fome. A tarefa de fornecer toda esta carne de vaca foi delegada ao escocês John Lawson Johnston.
Infelizmente, o Reino Unido não dispunha de uma quantidade suficientemente grande de carne de vaca para satisfazer o pedido dos franceses. Johnson criou então um produto conhecido como "carne de vaca fluida de Johnston” (que não era mais que o Bovril primitivo). Já em 1888 existia uma grande produção, de tal forma que já cerca de 3000 lojas, bares, farmácias e outros estabelecimentos vendiam Bovril.
Em 1889, foi fundada a "Bovril Company". O Bovril continuou a funcionar como um "alimento da guerra", durante a primeira guerra mundial.
A marca Bovril é uma das raras publicitadas com a aprovação do Papa. Uma campanha publicitária do início do século XX, no Reino Unido, mostrava o papa sentado no seu trono, pegando numa chávena de Bovril. A frase da campanha dizia: "Dois poderes infalíveis: o Papa e Bovril".
publicado por Maurício Barra às 09:40 | comentar | favorito
tags:
16
Jun 11

Worcestershire Sauce

 


A origem deste molho está no sabor de um molho de peixe fermentado, chamado garum, ingrediente  greco-romana utilizado na cozinha e fonte de receita da economia mediterrânica do Império Romano , e no uso de alguns molhos de anchova fermentada semelhantes na Europa, dos quais há registos no século 17. A variedade de Worcestershire tornou-se popular na década de 1840 e é uma herança do governo britânico do sub-continente indiano. São várias as teorias sobre a sua descoberta ou invenção. 
Pode ter sido "Lord Marcus Sandys, ex-governador de Bengala " que o encontrou enquanto estava na Índia, a trabalhar para a East India Company em 1830 ,e encomendou-o a boticários locais para recriá-lo. Contudo, o autor Brian Keogh concluiu,na sua história publicada sobre a empresa privada Lea & Perrins, por ocasião do 100 º aniversário da fábrica de Midland Road, que "Não, o Sr.Sandys nunca foi governador de Bengala, ou tão longe  os todos os registros mostram, alguma vez, em qualquer parte da Índia. " [ 2 ] 
O senhor em questão, cuja identidade foi revelado pelos Srs. Lea e Perrins (que costumavam afirmar que o molho veio "a partir da receita de um nobre do concelho") foi Arthur Moysés William Sandys, segundo Barão Sandys ( 1792-1860) de Ombersley Tribunal, Worcestershire, tenente-general e político, membro da Câmara dos Comuns. Seu nome era confundido com o de seu irmão e herdeiro, Arthur Marcus Sandys Cecil, terceiro Barão Sandys (1798-1863). O último não conseguiu o título, no entanto, até 1860, quando o molho já estava estabelecida no mercado britânico. O baronato da família Sandys tinha sido restaurado em 1802 para o segundo barão da mãe, Maria Sandys Hill, então, em 1830, "Senhora" Sandys. Foi realmente uma dama. Nenhuma referência identificável com ela poderia aparecer em uma garrafa de molho comercialmente porque seria uma grave violação de decoro.
Citamos a seguir a história do conhecido Worcester Sauce, tal como consta actualmente. A etiqueta mostra que foi preparado "para a receita de um nobre do concelho". O nobre pode ser o Senhor Sandys. Muitos anos atrás, a Sra. Grey, autor de The Gambler's Wife e outras novelas, estava em visita ao Ombersley Tribunal de Justiça, quando a senhora Sandys por acaso observou que se ela o desejasse ela poderia obter um muito bom curry em pó , que ela tinha em sua posse uma excelente receita, que seu tio, Sir Charles, Chefe da Justiça da Índia, trouxe de lá, e deu a ela. Lady Sandys disse que havia alguns químicos inteligentes em Worcester, que talvez fosse capaz de fazer o pó. Srs. Lea e Perrins olharam para a receita, com a  dúvida se poderiam obter todos os ingredientes, mas disse que iria fazer o seu melhor, e em devido tempo apresentou um pacote de pó. Posteriormente, alguém teve a ideia feliz de que o pó pode, em solução, fazer um bom molho. Desde então, os lucros ascendem agora a milhares de libras por ano.
O resultado final foi tão forte que foi considerada não comestível, e um barril do molho foi exilado para a cave das instalações Lea & Perrins. Olhando para abrir espaço na área de armazenamento, alguns anos mais tarde, os químicos decidiram tentar novamente, descobrindo que o molho tinha fermentado e amadurecido e que agora estava saboroso. Em 1838, as primeiras garrafas de "molho Lea & Perrins Worcestershire" foram vendidos para o público em geral. 
Segundo o historiador e arauto do País de Gales, Major Francisco Jones, 1908-1993, a introdução da receita pode ser atribuído ao capitão Henry Lewis Edwardes 1788-1866. Edwardes, originalmente de Rhyd-y-Gors , Carmarthenshire, foi um veterano das guerras napoleônicas e ocupou o cargo de vice-tenente de Carmarthenshire. Acredita-se que trouxe a receita para casa depois de viagens na Índia. O artigo não diz como a receita encontrou seu caminho para os Srs. Lea e Perrins. 
A Lea e Perrins, formada por John Wheeley Lea (investigação e desenvolvimento de produtos) e William Perrins (finanças), desde a sua construção em Broad Street, Worcester , foi uma das mais bem sucedidas empresas químicas e farmacêuticas no condado.  Eles construíram uma nova fábrica, com acesso ferroviário em Midland Road, Worcester e fez várias doações de caridade para a cidade como Perrins Hall, uma Escola de Worcester.
Os ingredientes de uma tradicional garrafa de molho inglês vendidos no Reino Unido como "o original e genuíno Lea & Perrins Worcestershire molho" são vinagre de malte (de cevada), vinagre, melaço, açúcar, sal, anchovas , tamarindo extrato, cebola, alho , especiarias e aromatizantes. O "tempero e aroma", acredita-se que incluem cravo , molho de soja , limão, picles e pimentos. Notas de 1800 foram encontrados pela empresa de contabilidade Brian Keogh despejadas num depósito , que ele resgatou. Os documentos foram colocados em exposição no Museu de Worcestershire .
publicado por Maurício Barra às 18:53 | comentar | favorito
tags:
02
Mar 11

Manteiga

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

* com este cartaz, inicio neste blog uma nova entrada destinada a anúncios antigos de produtos alimentares. Com eles, veremos a evolução de hábitos e de conceitos que a alimentação sofreu. Além de que poderemos desfrutar de estéticas vintage que ainda são surpreendentemente agradáveis.

 

publicado por Maurício Barra às 09:14 | comentar | favorito
tags: